Auriculoterapia

Auriculoterapia ou terapia auricular é uma técnica terapêutica chinesa, uma especialidade da acupuntura  que estimula os pontos localizados no pavilhão auricular (orelha externa)  para obter efeitos terapêuticos.

A técnica é caracterizada por um sistema teórico único e enriquecido e pela experiência prática de muitos anos, a auriculoterapia é uma terapia natural e visa restaurar o equilíbrio energético do corpo, para prevenir e controlar doenças ou suas complicações, manter e proteger a saúde, proporcionar bem-estar e qualidade de vida. 

As indicações da auriculoterapia​

 

Essa técnica fortalece o Qi verdadeiro e aumenta a resistência corporal, para manter e proteger a saúde, e para complementar tratamentos convencionais contra distúrbios emocionais, gástricos, ginecológicos, reprodutores, de pele, musculoesqueléticos, respiratórios e outros. Também possui indicações para tabagismo, vício em álcool e drogas, beleza facial, perda de peso, estresse, ansiedade, insônia, depressão, bruxismo, náuseas em viagens de ônibus ou avião.

As contraindicações da auriculoterapia

A auriculoterapia é comparativamente segura e não possui nenhuma contraindicação, mas requer atenção nos casos de pessoas que estejam em pós-operatório, com enfermidade cardíaca grave, hemofilia, anemia grave, e nas mulheres no período gestacional de 40 dias aos 3 meses. A técnica é proibida durante o período gestacional nas mulheres com histórico de aborto. Deve-se evitar a técnica nas pessoas que possuem alergia de esparadrapo, ou microporo, e que apresentem descamação, inflamação ou ferimento nas orelhas.

 

Os pontos auriculares

 

Os pontos auriculares conectam a orelha com os órgãos internos, os tecidos, os membros e os ossos. São os locais onde o Qi (Energia Vital) dos Órgãos ZangFu (Coração, Pulmão, Fígado, Estômago, Rim, Bexiga e outros) e dos Canais de Energia são transportados até a superfície das orelhas. Do ponto de vista neurofisiológico, os pontos podem produzir uma resposta de transmissão e recepção de informação ao cérebro por meio de nervos sensoriais e da medula espinhal.

 

O diagnóstico auricular

 

A auriculoterapia está caracterizada por um sistema de diagnóstico único e tratamento individualizado. O diagnóstico auricular e o exame das orelhas incluem: observação, inspeção, palpação e utilização de aparelho auricular elétrico. Quando um órgão interno ou um membro está afetado aparecem reações positivas nos pontos auriculares correspondentes como alteração na resistência elétrica da pele (diagnóstico elétrico), sensibilidade, dor local, presença de deformação (depressão, proeminências, nódulos), descamação, alteração da cor e outras reações. O diagnóstico elétrico utiliza um aparelho para medir a resistência elétrica da pele e a emissão do som indica: presença de reação positiva (desarmonia energética), e exata localização dos pontos auriculares. Após análise das reações positivas auriculares junto com os sintomas da pessoa, é concluído o diagnóstico auricular para determinar a seleção dos pontos auriculares, o método do tratamento, o número e o intervalo entre as sessões.

 

O número de sessões para um tratamento

 

É necessário realizar o diagnóstico de auriculoterapia para determinar o melhor tratamento, o número e o intervalo entre as sessões. Uma série de tratamento requer de 06 a 10 sessões com intervalos que variam de 01 a 07 dias.

Os métodos da auriculoterapia​

 

Os principais métodos da auriculoterapia são: fixação de sementes, esferas e microagulhas, e inserção de agulhas de acupuntura. Os métodos menos utilizados são: eletroacupuntura, guasha, moxabustão, massagem e sangria auricular.

 

O uso de sementes e de esferas

 

Na auriculoterapia, é possível utilizar qualquer objeto duro, liso, com diâmetro apropriado e que não produza efeito colateral e reação tóxica, para estimular os pontos. As sementes de mostarda possuem essas vantagens:  são fáceis de encontrar e de baixo custo, além de causar menor desconforto, quando comparadas com as microagulhas. Na China, a terapia com sementes é a mais popular. A técnica também utiliza outras sementes e produtos pré-fabricados como esferas (dourada, prata e cristal), pastilhas de Stiper, imãs e cristais radiônicos. Uma série de tratamento requer de 07 a 10 sessões e com 01 a 02 aplicações por semana. Terminada uma série, aguarda um intervalo de 02 a 03 dias e, se houver necessidade, reinicia outra série ou inicia um novo tratamento.

O uso de microagulhas

 

O método com microagulhas é mais indicado para desarmonias crônicas, dolorosas e para pessoas que, por diversas razões, não aceitam outras técnicas. Na prática, as microagulhas são evitadas por possuírem desvantagens em relação as sementes. Para evitar o risco de infecção nas orelhas, por exemplo, as microagulhas não podem molhar no banho e na piscina, ou ficar muito tempo úmidas devido a transpiração excessiva. Outra desvantagem é a retirada das microagulhas. Quando as sementes causam dor e sensibilidade local, ou quando os adesivos (esparadrapos) estão descolando, a pessoa consegue retirá-las em casa, já no caso das microagulhas, é necessário voltar ao consultório para removê-las com segurança. Uma série de tratamento requer de 07 a 10 sessões e com 02 a 03 aplicações por semana. Terminada uma série, aguarda um intervalo de 02 a 03 dias e, se houver necessidade, reinicia outra série ou inicia um novo tratamento.

 

O tempo de permanência das sementes e das microagulhas nas orelhas ​

 

As microagulhas podem ficar nas orelhas de 03 a 04 dias, enquanto as sementes, podem ficar de 03 a 07 dias. 

Demonstração de fixação de sementes. Método da Escola Huang Li Chun

Demonstração de sangria auricular. Método da Escola Huang Li Chun

ACUPUNTURISTA 
Brenda Guimarães - CRT 49356
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
ENDEREÇO
Rua Duque de Caxias, 504,
Sala 09, Centro, Uberlândia (MG).
HORÁRIOS DE ATENDIMENTO
Segunda à sexta: 9h às 12h e 13h às 17h. Sábado: 9h às 14h.