Acupuntura Tradicional Chinesa

Acupuntura é uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa e, por isso, é considerada uma componente da cultura chinesa. Caracterizada por um sistema teórico único, além de técnicas, medidas ricas e efetivas enriquecidas pela experiência prática de milhares de anos, a acupuntura detém uma grande vitalidade, por diversas razões: a mais crucial é o ponto de vista dialético do pensamento filosófico chinês antigo que proporciona a base teórica (Qi Essencial,Yin e Yang e Cinco Elementos) para o fundamento e o desenvolvimento da técnica;

A acupuntura não trata doenças como a medicina ocidental

 

Acupuntura difere nitidamente da medicina Ocidental. A primeira é uma síntese da observação cuidadosa e da experiência clínica acumulada por milhares de anos, abordada à luz da Filosofia chinesa tradicional. A última é desenvolvida com base na Biologia, Química e Física moderna e por meio de experiências científicas. A acupuntura estabeleceu-se nos conceitos básicos da interconexão entre o homem e a natureza, a interação do corpo humano com a mente, a emoção e a manutenção do equilíbrio dinâmico das atividades da vida sob as influências do meio ambiente interno e externo. As técnicas da acupuntura foram desenvolvidas para o controle e a prevenção das patologias, a manutenção e a proteção da saúde, e estão caracterizadas por um sistema único de diagnóstico e tratamento individualizado de acordo com as condições climáticas e sazonais e a constituição do indivíduo. A prevenção como princípio da acupuntura inclui a prevenção da patologia antes do seu surgimento e a prevenção das suas complicações após a sua ocorrência, por meio do diagnóstico precoce e do tratamento adequado. Para a prevenção, o fortalecimento do Qi verdadeiro é de grande importância, incluindo o estilo de vida e a alimentação.

 

A visão da doença pela acupuntura

 

Na acupuntura, as patologias são definidas como o processo de luta do Qi normal ou verdadeiro (resistência do organismo) contra o Qi patogênico exógeno ou endógeno. Os fatores patogênicos exógenos referem-se às mudanças climáticas anormais de Vento, Frio, Calor, Umidade, Secura e Fogo. Os fatores patogênicos endógenos referem-se às mudanças emocionais excessivas ou persistentes (“feridas endógenas”) como raiva, mágoa, frustração, preocupação, tristeza, melancolia, alegria e medo. Há outros fatores, como trauma, queda, dieta imprópria, excesso de trabalho, estresse mental, excesso de relações sexuais e síndromes de Deficiência caracterizadas por insuficiência de energia vital, atividades funcionais reduzidas ou deficiência das substancias essenciais.

 

O diagnóstico da acupuntura

 

O método de diagnóstico da acupuntura inclui: inspeção (observação), ausculta, olfato, interrogatório e palpação. A inspeção da língua e o exame do pulso são os métodos mais utilizados no diagnóstico. A língua refle a condição dos órgãos internos e a sua saburra fornece informações sobre fatores patogênicos, bem como o Qi do Estômago. O exame (palpação) do pulso proporciona informações importantes sobre a condição do Qi, do Xue (sangue) e dos órgãos internos, além de auxiliar na diferenciação das síndromes Exterior versus Interior, Frio versus Calor e Deficiência versus Excesso.

 

As técnicas da acupuntura

 

O processo da acupuntura inclui inserção, manipulação, retenção e retirada da agulha. Normalmente, as agulhas permanecem por 20 minutos no corpo, mas existem tratamentos que requerem duração que varia de 15 minutos a até algumas horas. As agulhas de acupuntura são esterilizadas, descartáveis e feitas de aço inoxidável, por razões de segurança e motivos legais. A eletroacupuntura é uma forma modificada de terapia por acupuntura que combina estímulo com agulhas e estímulo elétrico. No procedimento, de um a três pares de pontos de acupuntura são selecionados e as agulhas são conectadas a um estimulador elétrico. Definido o padrão e a frequência de onda, a potência do estímulo inicia no mínimo e aumenta gradualmente, tanto quanto a pessoa aguentar ou até as contrações musculares aparecerem. O estímulo elétrico dura de 5 a 20 minutos.  A moxabustão é um tipo de medida preventiva e terapêutica que envolve a aplicação de calor em determinados pontos do corpo. O material consiste, principalmente, de moxa na forma de cones ou cilindros (tipo cigarros). O estímulo dos pontos pelo calor aquece o Canal de Energia em questão, expele o Frio e a Umidade, induz o fluxo livre do Qi e do Xue (Sangue), fortalece o Yang e previne patologias.    

 

Reações adversas

 

Após a retira da agulha, pode permanecer uma sensação desconfortável devido ao estímulo excessivo das agulhas ou à desarmonia energética do local. Se a sensação não for muito forte, pode ser aliviada com massagem delicada no local. Se o desconforto persistir será necessário retornar ao consultório para o emprego de técnicas. Há risco de desmaio durante a punção no caso de indivíduos enfraquecidos e/ou astênicos, em “estado de fome” ou imediatamente após uma refeição farta, medo exagerado de agulha e estado de tensão emocional e física, após intensa transpiração, retirada de sangue para exames ou em caso de anemia (hipotonia) e no caso de utilização de técnica muito forte (punção dispersante). Ocorre, geralmente, um hematoma após a retirada da agulha, em especial nas proximidades de articulações, ou quando se realiza uma técnica forte dispersante, ou quando existe estagnação de Qi e Xue (sangue) no ponto de acupuntura. Às vezes, dependendo de quanto o sangue estiver estagnação, ele pode escorrer, e uma leve pressão é suficiente para interromper o sangramento. No caso de ficar hematomas (manchas roxas), compressas frias podem ser úteis nos casos de pequenos vasos. Se aparecer uma contusão ou inchaço devido à lesão dos vasos, o local deve ser massageado e devem ser colocadas compressas quentes para promover a absorção da hematose. Procedimentos invasivos implicam o risco de serem introduzidos microrganismos no corpo. O risco de infecção é maior com uma desinfecção insuficiente da pele (com álcool de 60 a 80%), no caso de indivíduos em risco e nas punções de longa duração. Além disso, existe o risco de uma infecção sistêmica nas pessoas com estado geral debilitado e situação imunológica enfraquecida; por exemplo, no tratamento com corticoide ou nas doenças de diabetes mellitus.

  

As contraindicações

 

Estados crônicos com risco de morte, hemofilia, bem como doenças com intervenção cirúrgica de emergência. Distúrbios de coagulação, por exemplo, deficiência do fator trombocitopenia e terapia anticoagulante. Doenças psiquiátricas, por exemplo, distúrbios esquizofrênicos e perigo de reação com a punção; todos os distúrbios psíquicos apelativos com perigo de agravamento da crise com a punção; distúrbios maníaco-depressivos com perigo de desmaio maníaco sob o tratamento. Punção nos pontos IG4, BP6, B60, B67 e nos pontos da porção inferior do abdômen e região lombo-sacral até o terceiro mês de gravidez. Punção nos pontos em áreas feridas ou danificadas como queimaduras de pele, infecções na pele e eczema. Punção em tumor maligno, mas a técnica pode ser aplicada como medida complementar na combinação com outros tratamentos contra ansiedade e para aliviar a dor e os efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia.

ACUPUNTURISTA 
Brenda Marques - CRT 49356
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
ENDEREÇO
Rua Duque de Caxias, 504,
Sala 09, Centro, Uberlândia (MG).
HORÁRIOS DE ATENDIMENTO
Segunda à sexta: 8h às 12h e 13h às 20h. Sábado: 8h às 12h.